domingo, 8 de julho de 2018

Versos à minha terra

Alcochete, minha terra,
Tanta gente sem vergonha
Quanto escreve e fala erra,
Destilando só peçonha
Contra ti que vens da bruma
Majestosa e tão senhora
Qual rainha que se apruma,
Da palavra faz penhora
E garante a liberdade
A seu povo bem amado,
Defensor dessa verdade,
A de Cristo agonizado.

Versos de João Marafuga

Sem comentários:

Enviar um comentário