quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Se o estilo da Câmara de Alcochete...

Se o estilo da Câmara de Alcochete não for verdadeiramente alterado, as populações poderão pensar que para isto... bem poderiam ter ficado os comunistas.
Meus amigos autarcas, vamos lá a ver se eu me consigo explicar.
Quando D. João II fazia cair às próprias mãos os fidalgotes que se interpunham entre ele e o projecto que tinha para Portugal, alguém pensa que o rei entrava em choque com os princípios cristãos e católicos que convictamente professava? Por mim, afirmo: não! Algo muito... muito grande se punha acima das vistas curtas do duque de Viseu... só para referir um nome.
Anos depois, Cristóvão Colombo regressa das Antilhas e dá a D. João II, em primeira mão, a notícia da descoberta das Índias Ocidentais, apresentando um índio que trouxe daquelas paragens ao rei que logo perguntou: "Já foi baptizado?". Que significa esta pergunta? Significa que, no fundo, o projecto do monarca era de ordem civilizacional. A memória histórica render-lhe-ia justiça.
Onde quero chegar?
Os autarcas que hoje detêm os destinos de Alcochete nas mãos têm um projecto para redimensionar a nossa terra acima de quaisquer tramóias mesquinhas e entre eles e esse projecto ninguém se pode interpor impunemente.
É preciso agir! A lei é a baliza.  



Sem comentários:

Enviar um comentário